7 locais perfeitos

7 é o número da perfeição e perfeitos são os 7 locais que a FRONTAL vos apresenta. Como estudantes que somos temos de estudar, isso é ponto assente. Temos ainda aquele trabalho de grupo da cadeira que detestamos, a síntese, o artigo, a pesquisa que surgiu na última hora ou uma apresentação para preparar. Se não podemos fugir a este destino ao qual nos propusemos, porque não torna-lo mais tolerável? Assim, reformulo. 7 é o número da perfeição e perfeitos são os 7 locais que a FRONTAL vos apresenta… para estudar.

Para os que gostam de estudar em grupo, para os que preferem estudar ao ar livre, para os que só conseguem estudar se for em silêncio total ou até para aqueles que se ficam por ver os outros a estudar. Seja qual for o grupo em que te inseres, esta lista é para ti.

Library photos 002

1 – CAES (Centro Académico Edith Stein)

O centro académico Edith Stein localiza-se perto da saída do metro de Arroios e é um espaço destinado ao estudo e ao encontro de jovens universitários e pré-universitários. Encontra-se no 6º andar de um prédio, tendo uma vista desafogada sob aquela zona da cidade. Para entrar, basta tocar à campainha onde diz CAES (6º andar) e dizer que se vai estudar. Ao chegar ao topo do edifício encontram-se diversos espaços, ou ao ar livre ou dentro de salas. Os principais pontos positivos são o horário alargado nas épocas de exame (aberto 24h), o terraço que convida a arejar durante as pausas e o facto de ter uma cozinha com micro-ondas que permite levar as refeições de casa. Como alternativa, há restaurantes, cafés e um supermercado perto do centro académico. Tem wi-fi gratuito e casa de banho. Resumindo, tem todas as condições para uma tarde rentável e com certeza, para repetir.

R.Alves Torgo 1, São Jorge de Arroios

[hr]

2 – Lost In Esplanada/Bar

Este “verdadeiro oásis lisboeta” situa-se no Príncipe Real, perto do miradouro de S. Pedro de Alcântara. O acesso não é dos mais fáceis, uma vez que se encontra longe do metro e o estacionamento além de pago, é escasso. No entanto, há lugares que vale a pena visitar e conhecer e se isto é verdade, muito se deve a espaços como o Lost In, que encerram uma dimensão diferente e recatada no coração do movimento citadino. Todo o ambiente inevitavelmente nos remete para uma viagem à Índia e nos leva a descontrair. Desde as cores às decorações temáticas, desde o meio envolvente ao atendimento e já para não falar da vista, que é inacreditável.

Sendo um bar/restaurante é necessário consumir, mas os preços são razoáveis e a ementa oferece uma enorme variedade de opções (entre saladas, wraps e algumas especialidades para o almoço e torradas, chás e queijos para o lanche), todas elas de chorar por mais. Como sabemos que não há nada perfeito, o calcanhar de Aquiles deste pequeno paraíso é o wi-fi. Ou a falta dele. E o facto de só abrir às 12h30 (excepto às segundas que abre as 16h). E como não há duas sem três, tem também o problema de nem sempre ser fácil encontrarmos lugar para nos sentarmos, devido à enorme afluência. Quando isso acontece, há no fim da rua um pequeno café (no miradouro) também ele agradável e também ele com um ambiente de cortar a respiração que apenas tem alguns turistas.

Rua D. Pedro V Nº56-D (metro do Rato – linha amarela – e depois pode optar-se por dois caminhos: ir a pé pela Rua da Escola Politécnica (15 min) ou apanhar o 758 na direcção “Cais do Sodré” e sair 3 estações depois)

[hr]

3 – Padaria Portuguesa de Telheiras 

Na sossegada zona de Telheiras, ligeiramente afastado da rua principal, encontra-se um café muito bem conceituado: a Padaria Portuguesa. Se por um lado, todas elas prezam pela qualidade dos seus pães acabados de sair do forno e bolos capazes de arruinar qualquer dieta, a de Telheiras tem um toque especial. A esplanada é um espaço sossegado e confortável para se passar uma tarde de estudo. Tem wi-fi gratuito mediante password que se pede facilmente a um dos empregados. Além das especialidades gastronómicas referidas acima, conta ainda com sopa do dia e sumos naturais, perfeitos para um menú de almoço mais leve. Outro dos pontos positivos é a fácil acessibilidade. Perto do metro de Telheiras (linha verde) ou perto da paragem dos autocarros 747, 767 e 778. Também possui estacionamento não pago nas ruas circundantes. Para quem não se adapta ao estudo em esplanada, existe, nas proximidades, a Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro, referida como uma das melhores bibliotecas para estudar em Lisboa, sendo um lugar totalmente direcionado para o estudo individual e em silêncio.

R. Professor Francisco Gentil nº29

[hr]

4 – Picoas Plaza

Se tivesse de escolher um local onde fosse menos provável conseguir estudar, era capaz de escolher um centro comercial. No entanto, podemos surpreender-nos com a tranquilidade da praça central do centro comercial Picoas Plaza (fora da hora das refeições, especialmente do almoço). Situada bem no centro da cidade de Lisboa, à porta do metro de Picoas (linha amarela), a praça oferece espaços verdes, restauração variada, desde saladas a muffins, wi-fi gratuito e um ambiente descontraído para uma agradável tarde de estudo. Uma vez que é ao ar livre pode haver algum ruído e talvez seja, por essa razão, mais aconselhável para estudos leves, trabalhos e revisões. Ou para alguém que não se distraia muito com o que o rodeia. Uma característica interessante é o metamorfismo deste espaço quando começa a época fria do ano, em que colocam toldos e sistemas de aquecimento para continuar a ser possível frequentar o espaço. Para os que gostam de um ambiente mais silencioso e fechado, neste mesmo centro comercial existe uma biblioteca no 1º andar, com grande luminosidade e que, apesar de pequena, não se encontra habitualmente muito lotada. A biblioteca abre às 10h, no entanto a praça fica disponível com a abertura do centro comercial, às 8h30.

Rua Tomás Ribeiro, 65

[hr]

5 – CCB (Centro Cultural de Belém)

Inaugurado em 1992, começou desde logo a ser considerado um ponto de encontro entre estudantes universitários. Pode-se estudar na esplanada, quando o tempo o permite, que apresenta uma vista sobre o Tejo como poucas outras ou, como alternativa, na silenciosa sala de leitura, ideal para o estudo individual. É uma sala com cerca de 50 lugares, wi-fi gratuito e que dispõe de variados livros sobre inúmeros temas (filosofia, música, cinema…). Da primeira vez é necessário fazer um cartão para aceder à sala, mas o processo é rápido, simples e gratuito. Para se chegar, há diversas opções, entre as quais comboio (linha de Cascais), autocarros (714, 727, 728, 729, 751), elétrico (15E) e viatura própria, uma vez que há lugares de estacionamento disponíveis não pagos. A sala de leitura encontra-se aberta de segunda a sexta das 10h às 20h e sábados até às 18h. Para comer, existem também algumas opções, entre o bar que se encontra no piso superior ou pequenos restaurantes na zona, como o famoso “pão pão, queijo queijo”, onde é possível comer wraps, sandes, kebabs, etc.. por um preço bastante acessível. É uma boa opção para quem mora perto da zona e para quem necessita de fazer pausas durante o estudo e arejar, porque o espaço envolvente é bastante agradável, principalmente quando chega o calor.

Praça do Império, Belém.

[hr]

6 – Biblioteca da Faculdade de Letras

Situada na Cidade Universitária, é das maiores (e melhores) bibliotecas que conseguimos encontrar em Lisboa, situada num edifício anexo à Faculdade de Letras. Com dois pisos completos de mesas individuais e de grupo, um ambiente propício para o estudo e wi-fi gratuito (mediante password de um aluno da UL) é dos locais mais requisitados pelos estudantes universitários em época de exames. É bastante espaçosa e luminosa, ideal para um estudo mais intenso e individual. Conta também com uma coletânea de livros bastante completa no que diz respeito aos temas da respectiva faculdade (dicionários, tratados de filosofia, história…). No piso 0 tem um pequeno bar com bolos, sandes e chocolates para um break e reposição de açúcares. Para almoçar, podemos servir-nos do bar da própria faculdade ou da cantina da cidade universitária, que se encontra bastante perto. Funciona das 9h às 19h/20h de segunda a sábado (sendo que alguns sábados têm restrições de horário). Caso as condições não satisfaçam, existem outras bibliotecas nas restantes faculdades da zona que também são bastante aconselháveis: Psicologia, Farmácia, ISCTE… E nas épocas de exame também se pode estudar na Cantina até as 2h, embora seja bastante barulhento. Sendo uma área de estudantes, as opções são variadas e procuram corresponder a todos os gostos.

Cidade Universitária, Alameda da Universidade

[hr]

7 – Palácio Galveias   

Este Palácio do século XVII situado no Campo Pequeno integra uma biblioteca municipal desde 1928, quando foi adquirido pela Câmara Municipal. Este edifício, que foi propriedade dos Marqueses de Távora (antes do conhecido processo dos Távora em 1759) é considerado um dos melhores lugares para estudar em Lisboa. Contém salas de estudo e de consulta, que permitem o estudo individual ou em grupo. Tem também acesso a computadores e wi-fi gratuito para os que levam os seus próprios gadgets. O estacionamento não é fácil, por nos encontrarmos no meio da cidade e quando existe é pago, por isso uma alternativa viável é o metro, sendo que esta biblioteca se encontra praticamente à saída do metro do Campo Pequeno (linha amarela) e na rota de vários autocarros da Carris (727, 736, 754, 756…). O ambiente é sossegado, mas por vezes a afluência é grande pelo que convém chegar cedo para encontrar lugar. A biblioteca abre às 10h e encerra às 19h de segunda a sexta e aos sábados abre às 11h e encerra à mesma hora. Para fazer uma pausa nada melhor que visitar os jardins do palácio que são muito apetecíveis, principalmente com o tempo mais quente. Devido à sua excelente localização, existe uma grande variedade de pequenos cafés e restaurantes perto que permitem refeições rápidas e económicas e do outro lado da estrada encontra-se o centro comercial do Campo Pequeno também com várias opções, já nossas conhecidas (Portugália, H3, Pans…). Estão, por isso, reunidas as condições essenciais para se estudar bem fora de casa.

Campo Pequeno, 53 Lisboa 

[hr]

Como estes, muitos outros locais existem espalhados por Lisboa, uns mais conhecidos, outros menos, uns barulhentos, outros silenciosos, uns luminosos e outros mais escuros, mas todos eles com algum potencial para quem não suporta as quatro paredes do quarto e todas as distrações encontradas durante o estudo. Aventura-te a descobrir novos lugares. Desafia-te a aprender. Motiva-te para estudares mais e melhor.  Se temos de percorrer este caminho, vamos percorrê-lo bem. No final, vai valer a pena.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here