Opinião: E se não te deixassem morrer?