Uma Escolha Harrisoniana

imagemfinal

Durante os dias precedentes ao dia 17 de Novembro de 2016, dia da Prova Nacional de Seriação, a FRONTAL realizou um inquérito com o objectivo de compreender quais os planos para o futuro profissional dos candidatos para 2017, nomeadamente as especialidades que pretendem escolher. Foram recolhidas 475 respostas, cujos resultados se apresentam e se analisam brevemente nos gráficos abaixo.

A maioria dos alunos que respondeu a este inquérito estuda na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (22,5%), seguido pela NOVA Medical School (16,6%), Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (15,8%), Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar e Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (11,4%). A instituição com menos alunos a responder foi o Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina da Universidade do Algarve (1,3%), seguido pela Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho (5,1%) e a Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (7,6%).

grafico1

Conforme se pode verificar pelo gráfico acima, 68,2% dos candidatos que responderam a este inquérito seleccionam uma destas 10 especialidades.  Medicina Geral e Familiar (MGF), Ginecologia e Obstetrícia (Ginecol. Obst.) e Anestesiologia surgem como as três favoritas dos candidatos.

No total, 122 candidatos em 475 gostariam de ingressar numa destas três primeiras especialidades, sendo que, por outro lado, 183 distribuem as suas preferências pelas especialidades seguintes. É curioso observar que, não obstante as críticas que soam a respeito das vagas de Medicina Geral e Familiar, esta continua a ser a opção de escolha, aparentemente, mais popular.

Há que considerar, no entanto, que este inquérito, como qualquer outro, está sujeito a viés extramente subjetivos, sobretudo relacionados com a proximidade da Prova da realização deste inquérito.

Os restantes 31,8% das primeiras escolhas são distribuídos da seguinte forma:

grafico2

Neste gráfico, as especialidades agrupadas tiveram exactamente a mesma percentagem (por exemplo, Dermatologia e Oftamologia foram escolhidas como primeira opção pelo mesmo número de candidatos), pelo que foram agrupadas. O grupo 1 refere-se a Medicina Desportiva, Medicina Intensiva, Neurorradiologia e Reumatologia; o grupo 2 a Psiquiatria da Infância e da Adolescência, Radioterapia e Saúde Pública; o grupo 3 refere-se a Cirurgia Maxilofacial, Infecciologia, Genética Médica, Hematologia Clínica, Imunoalergologia, Neurocirurgia, Patologia Clínica e Pneumologia.

As especialidades não incluídas em qualquer um dos grupos acima não foram seleccionadas por nenhum dos 475 candidatos que respondeu ao inquérito.

 

Artigo anteriorPor falar em Alimentação: Dieta vegetariana, uma prescrição?
Próximo artigoA Preguiça Num Sonho
As origens do Pedro Vazão Vasques remontam ao longínquo dia de 5 de Junho de 1993, dia em que infligiu os seus primeiros estragos nos tímpanos de um qualquer pobre coitado a estagiar no Hospital D. Estefânia em Pediatria (ele parte do princípio que os profissionais de saúde já não os teriam sequer e portanto não se incomodassem minimamente com os gritos de sofrimento - infligido, e com prazer - soltados pela amostra de ser humano que tinham perante si, mas refere não se lembrar muito bem). Lembra-se, no entanto, que desde pequeno que tem a mania de escrever textos cheios de parênteses, vírgulas e hífens que ficam muitíssimo - também costuma usar palavras acabadas em "íssimo", adjectivos principalmente (também palavras acabadas em "mente"), embora não neste caso - confusos e que precisam de ser lidos 3498498 vezes para se decifrar o que lá está realmente escrito - e ainda seria mais complicado se estivessem a tentar lê-lo não com a letra de computador mas sim com a sua caligrafia singular, que mesmo o próprio, por vezes, interpreta como uma sucessão bizarra de complexos QRS pleiomórficos. Metade de si é desastrada e esquecida, a outra foi entretanto derrubada ou perdida num qualquer canto da cidade de Lisboa, não se lembra bem qual. É garantido, no entanto, que a sua cabeça, neste preciso momento, andará a deambular algures pela Via Láctea, vindo algumas vezes à Terra para estabelecer contactos com a gente que por aqui anda, pôr conversas em dia e consumir as suas drogas preferidas, música e cinema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here