Eis a Questão: Dra Paula Alves

Como podem ser utilizadas as células estaminais

pluripotentes humanas para produção de cardiomiócitos?

Professora Doutora Paula Alves , Doutora Margarida Serra e Doutora Catarina Brito

IBET – Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica

[hr]

Doutora Paula Alves
Doutora Paula Alves

Uma abordagem promissora para o tratamento da insuficiência cardíaca baseia-se na utilização de células estaminais e terapia celular para a regeneração do tecido cardíaco lesionado com cardiomiócitos funcionais. Nesta área, um dos grandes desafios consiste em desenvolver métodos eficientes e rigorosamente controlados para produzir cardiomiócitos de elevada qualidade e em quantidades necessárias para satisfazer as exigências clínicas.

Um dos projetos em curso no grupo de investigação da Unidade de Tecnologia de Células Animais do iBET tem como objetivo principal o desenvolvimento de estratégias para expansão e diferenciação cardíaca de células estaminais pluripotentes humanas para uso em terapia celular. Neste projeto serão explorados diferentes métodos de cultura tridimensionais, utilizando a tecnologia de biorreatores, onde as condições ambientais essenciais para promover a diferenciação cardíaca serão pormenorizadamente controladas. O conhecimento obtido irá proporcionar uma nova forma de dinamizar plataformas “ideais” para a produção de cardiomiócitos funcionais derivados de células estaminais possíveis de serem transferidos para a clínica, promovendo assim o desenvolvimento de novas terapias.

[list type=”arrow”][li]MAIS INFORMAÇÕES[/li][/list]

Artigo anteriorEis a Questão
Próximo artigoEis a Questão: Professor Dr Miguel Viana Baptista
Ana Rute Marques é aluna do 5º ano da FCM-NOVA. Nascida em Lisboa, cresce em Corroios. Ingressa no ensino superior em 2009, na Faculdade de Ciências Médicas, no mestrado integrado de Medicina. É colaboradora da Revista FRONTAL desde o início de 2013. Os seus interesses pessoais, além da Ciência (em especial das Neurociências), abrangem o Mundo Animal, a 7ª arte, as técnicas de Defesa Pessoal e os Clássicos da Literatura Portuguesa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here