Eis a Questão: Professor Dr Duarte Barral

Como evitar o crescimento de micobactérias?

Professor Doutor Duarte Barral e Doutora Lília Espada

CEDOC, FCM-NOVA

Doutor Duarte Barral
Professor Doutor Duarte Barral

A tuberculose mata mais de 1 milhão de pessoas por ano e a Organização Mundial de Saúde estima que um terço da população mundial esteja infetada pela micobactéria Mycobacterium tuberculosis.

Recentemente, a apoptose de macrófagos infetados foi descrita como um novo mecanismo de defesa contra a tuberculose. Foi observado que o ressurgimento da membrana plasmática dos macrófagos após a infeção prevenia a libertação de micobactérias, possibilitando a intervenção eficaz do sistema imunitário. No entanto, uma estirpe virulenta é capaz de crescer, subvertendo este processo e libertando os macrófagos que morrem por necrose, o que constitui uma estratégia de evasão ao sistema imunitário. Portanto, a reparação da membrana plasmática poderá ser o fator crítico que resulta na impermeabilidade dos macrófagos apoptóticos e que leva à contenção das micobactérias, possibilitando a eliminação das células infetadas pelo sistema imunitário.

O objetivo deste projeto, em colaboração com o Centro de Neurociências e Biologia Celular de Coimbra (CNC), o Instituto de Biologia Molecular e Celular do Porto (IBMC) e a Universidade de Harvard, é descobrir os mecanismos envolvidos na reparação da membrana plasmática e identificar fatores bacterianos que interfiram com este processo, com vista ao desenvolvimento de novas terapêuticas e/ou vacinas.

[list type=”arrow”] [li]MAIS INFORMAÇÕES – MEMBRANE TRAFFIC IN INFECTION AND DISEASE [/li]

[/list]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here