Reservei uma tarde soalheira…

carlota

Reservei esta tarde soalheira de domingo para escrever para a 43ª edição da FRONTAL. Não terá sido por acaso que o dia nos brindou com um sol e um céu tão azul. Olhando para os meses que passaram desde que tomámos posse é com grande felicidade que vejo o quanto caminhou a nossa Associação de Estudantes. Passou a chuva. E a bonança é hoje a calma com que olhamos para tudo o que foi conquistado.

Começando por esta revista. A 42ª FRONTAL foi um sucesso, e a inovação e espírito criativo de quem trabalha na sua redacção são um motivo de grande orgulho e mais uma prova do quanto os nossos estudantes podem, e querem fazer, para além de apenas estudar medicina.

Os meses passados a caminhar em direcção ao sol deram os seus frutos e para o comprovar falo-vos do XII Hospital da Bonecada, cujos turnos esgotaram no primeiro dia e que contou com a participação de mais de 1500 crianças que aprenderam que o Hospital é um lugar mágico e que ir ao médico pode deixar de ser uma experiência assustadora. Os estágios de Verão PECLICUF foram mais uma vez um sucesso, constituindo uma oportunidade única para os nossos alunos e o famoso Arraial de Santana marcou mais um aniversário da AEFCML numa noite preenchida pela boa disposição. Mas estas são só algumas das histórias que temos para vos contar, tantas quantos dias de sol ainda teremos para as escrever.

Mas nem só de sol se vive. Os convívios da AE acordaram as noites em Santana e fizeram-nos sair de casa, até quando o frio e a chuva não nos queriam deixar passar, sequer, a ombreira da porta. Portas que abrimos cheios de esperança e que nos continuam a fazer acreditar que, com projectos como o Saúde Porta a Porta, se pode mesmo fazer a diferença.

O Departamento de Saúde Reprodutiva e SIDA organizou inúmeras palestras com temáticas relevantes e actuais que arrastaram dezenas de alunos para os anfiteatros, mesmo depois de dias carregados de aulas. Mantendo esta tentativa de cânone, falar-vos-ia novamente do belo dia que está hoje. Apenas para relembrar como foi um sucesso o Dia da Educação Médica, permitindo que os nossos alunos se actualizassem em temas importantes como a reestruturação da Prova Nacional de Seriação ou as oportunidades de uma carreira médica no estrangeiro. Porém, a analogia solarenga começa já a perder o encanto. É hora de achar outra. Talvez seja hora de relembrar o que ainda aí vem. O iMed 5.0 Conference está já à porta e com as inscrições ainda em curso, prometendo ser o evento científico do ano em Portugal, elevando ao mais alto nível o nome da AEFCML.

É também o início de uma nova etapa, de um novo ano letivo. Para alguns, o primeiro nesta casa. E por isso quero dar as boas-vindas a Santana a todos os novos alunos, desejando que façam destes seis anos dos melhores das vossas vidas e aproveitando tudo o que a FCM-NOVA tem para vos oferecer.

Aos restantes alunos, bem-vindos de volta!

Quanto a mim, não posso deixar de agradecer o privilégio que é partilhar convosco dias como este, nesta casa que é tão nossa. Estar à frente duma associação com tamanho dinamismo tem sido uma experiência incrível e espero sinceramente que os meses que aí vêm sejam repletos de mais êxitos e boas surpresas. E apesar da grande instabilidade que o nosso futuro nos reserva, como futuros médicos e cidadãos dum país em crise, gosto de acreditar que há a certeza de mais dias solarengos iguais a estes. Talvez seja essa a mensagem que esta tarde de domingo, tão lisboeta, não me deixa esquecer: não há sítio nenhum em que o sol brilhe assim.