FRONTAL, rumo ao futuro!

O fenómeno crowdfunding chegou a Portugal e a FRONTAL aceitou o desafio. Seguem-se todos os esclarecimentos possíveis para os seguidores deste projeto que estejam a considerar apoiar-nos. A FRONTAL segue, rumo ao futuro.

Crowdfunding-Site

O CROWDFUNDING

É um método de financiamento de novos projectos, especialmente de jovens empresas com ideias inovadoras ou de iniciativas culturais sem retorno financeiro imediato, onde um eventual investidor interessado pode contribuir com o valor que considere razoável, e dentro das suas possibilidades. O acumular dos pequenos ou grandes contributos  de todos os “investidores” deverá atingir uma meta determinada desde o princípio. Se a conseguir alcançar receberá todos os fundos recolhidos. Se não o conseguir, perderá todo o trabalho e os contribuintes receberão o seu dinheiro de volta. É o princípio do tudo ou nada.

Milhares de projectos já foram criados através deste formato de financiamento. Exemplos interessantes incluem o smartwatch Peeble (que arrecadou 10 milhões de $US), a plataforma online Musopen dedicada à distribuição de música clássica sem patentes, e até a impressora 3D FORM1 que quer revolucionar a forma como criamos objectos tridimensionais a partir de (quase) nada e de forma cada vez mais barata.

Em Portugal, o PPL é uma plataforma que possibilita a gestão deste tipo de financiamento. Já conta com alguns financiamentos bem-sucedidos como o novo álbum dos Blasted Mechanism. Entre outros, ainda em fase de angariação de fundos, temos o projecto de mapeamento do permafrost da Antártida, através de um drone, por cientistas portugueses.

O PROJETO DA FRONTAL

Na FRONTAL mantemo-nos fãs de algumas tradições, como o prazer de desfolhar as páginas de uma revista ou cheirar o odor do papel novo. Acreditamos nas potencialidades e no valor real e simbólico de uma revista, e queremos continuar a produzir uma FRONTAL impressa em papel!

Analisando as várias hipóteses de financiamento, optámos por incluir em parte do nosso orçamento uma iniciativa cujo propósito último não se reveste somente de uma espera ansiosa pelo contributo que poderá tornar possível concretizar mais uma edição: aqui, concentramo-nos na envolvência dos nossos leitores e pretendemos criar um momento em que cada um se possa sentir parte da realização do projeto – a isto se chama mecenato, embora nos nossos dias seja a palavra inglesa crowdfunding que vigora.

Além disso, acreditamos que um objetivo desta dimensão poderá ser mote suficiente para alargar a expressão “física” da revista em outros pontos do país. Sabemo-nos lidos e seguidos fora das paredes da Faculdade de Ciências Médicas, acreditamos que abandonámos, há muito, os declives da Colina de Sant’Ana e das restantes seis que fazem Lisboa, e talvez assim consigamos chegar mais longe, a todos os sítios onde haja alguém que gostaria de ter uma FRONTAL.

Encontramo-nos, portanto, em posição – baseada nas premissas já justificadas – para  novos desafios, e avançámos com a ideia de financiar parte da próxima edição impressa através da nossa própria plataforma de crowdfunding.

COMO CONTRIBUIR

Qualquer leitor/seguidor/interessado pode contribuir para a concretização desta meta com o valor que quiser. A partir de 1€, o céu é o limite. Precisa apenas de um computador com acesso à internet (…) e uma conta bancária (…).

Consoante o valor que contribuir terá acesso a recompensas. Por exemplo, por 3€ receberá um agradecimento na página de Facebook da FRONTAL e poderá reservar a Edição nº44. Com 6€ acresce a reserva da Edição nº45 e com 8€ a nº46. A partir de 25€ receberá ainda um agradecimento em destaque na revista. Com 50€ poderá estar presente na mesa de honra no lançamento da Edição nº44.

Os passos a seguir são os seguintes:

[list type=”cross”] [li]Abra o website do PPL em http://ppl.com.pt/[/li]

[li]No topo da página, “Criar Conta“. De seguida “Novo utilizador? Registe-se já!“. Preencha o formulário e os passos seguintes e crie a sua conta pessoal.[/li]

[li]Abra a página do projeto, em http://tinyurl.com/projetofrontal. Aqui poderá informar-se sobre outros detalhes desta iniciativa, ver quanto financiamento faltará para atingir a meta, ver os vídeos da FRONTAL, analisar as recompensas disponíveis, etc. [/li]

[li]Com a sua conta pessoal iniciada preencha o campo à direita e pressione “Contribuir“. Na página seguinte poderá confirmar o montante e deixar uma mensagem pública ou privada à equipa da FRONTAL.[/li]

[li]Na última página poderá escolher o método de pagamento que deseje. Por Multibanco ou homebanking (isto é, o website do seu banco) receberá uma referência – como acontece, por exemplo, com propinas ou contas da água – para fazer o seu pagamento. Deverá concretizá-lo numa caixa Multibanco ou através do site do seu banco. Outra hipótese é o Paypal. Para contribuições superiores a 50€ poderá fazer uma simples transferência bancária.[/li]

[li]Pressione “Enviar“. O seu contributo foi registado! Não se esqueça de concretizar o seu pagamento até à data final.[/li] [/list]

Se “a informática não for o seu forte”, por qualquer motivo, pode contactar-nos diretamente para o email revistafrontal@ae.fcm.unl.pt ou através de mensagem privada para a página de Facebook da FRONTAL. Nós trataremos de resolver a situação. Se considerar que ainda são necessários outros esclarecimentos pode também contactar-nos através destes métodos. Estamos disponíveis para quaisquer questões que coloque.

Artigo anteriorUma Faca de Dois Gumes
Próximo artigoA Farsa médica de Molière – os “génios” do século XVII
Ana Luísa tem 22 anos e frequenta o 5º ano da FCM-NOVA, desde setembro de 2010. É natural de Caldas da Rainha, mas foi na vila da Benedita que completou o ensino secundário. Hoje, além de estudante de Medicina, é voluntária na Liga Portuguesa Contra o Cancro e Editora-geral da FRONTAL, onde já foi colaboradora e editora da secção de Cultura da revista (Para Inspirar) e do site. Fez parte da comissão organizadora do iMed Lisbon 2014 e interessa-se por viagens em geral - reais e irreais - além de tantas outras áreas diversas em particular, o que sempre levantou dilemas na hora de decidir o que fazer no futuro; o Ser Humano no seu todo é, contudo, o grande interesse que poderá sumarizar os restantes - o Cérebro, a Literatura, a Filosofia, a Natureza – e justificar a sua atual escolha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here