O Judo, segundo Tomás Costa

Tomás Pessoa e Costa é um aluno do 3º ano da FCM-NOVA. Aceitou ser entrevistado para a FRONTAL e partilhar a sua experiência enquanto praticante do Judo.

Tomás Costa

FRONTAL (F): O que é que tu praticas e em que é que consiste?

Tomás Costa (TC): Pratico Judo, uma arte marcial onde o objetivo é projetarmos o nosso adversário de costas no tapete (quando isso acontece, chamamos a essa projeção “IPPON”, o combate termina e somos declarados vencedores).

F: Quando é que começaste a praticar? O que é que te motivou para isso?

TC: Comecei a praticar com 8 anos, no Colégio Moderno, onde quase todos os rapazes praticavam uma atividade extracurricular: judo ou ténis. Como a maior parte dos meus amigos estava no Judo, a escolha foi fácil.

F: Os treinos ocupam muito tempo? Consegues conciliar o estudo e os treinos?

TC: Com o passar dos anos, o tempo de treino foi aumentando, e as 2 horas por semana dos meus 8 anos, passaram a 4/5 horas por dia nas alturas de maior volume de treino (em alturas de competição esse valor desce para cerca de metade). No meu primeiro ano de faculdade foi difícil conciliar: queria muito ir ao Europeu e ao Mundial de Juniores e fiz disso a minha primeira e única prioridade. Dividi o ano letivo em 2 partes e decidi que só fazia metade. E fiz mal. A época não correu como eu queria e muitas das vezes fiquei desamparado por não ter nada que compensasse os maus resultados no Judo (uma boa nota, por exemplo). Mas aprendi com isso, tive a sorte de encontrar um grupo de amigos espetacular no meu 2º ano e uma namorada incrível que me apoia em tudo, e percebi que apesar de ser mais difícil e de ter menos tempo para mim, sou muito mais equilibrado a fazer as 2 coisas ao mesmo tempo.

F: Quais são as principais competições nas quais participaste?

TC: Participei no Mundial de Juniores de 2010 em Agadir (Marrocos), no Europeu de Juniores de 2010 na Bulgária, no 1º Europeu Universitário em 2011 na Bósnia, no Europeu de sub-23 de 2012 na República Checa e em várias Taças do Mundo entre 2011 e 2012.

F: Tens alguma mensagem a transmitir aos teus colegas interessados em praticar Judo? 

TC: Eu pratico Judo na Universidade Lusófona, que gentilmente nos cede as suas instalações, mas a secção de Judo é completamente independente da Universidade. Os responsáveis pela secção são os mesmos professores que me davam aulas no Colégio Moderno, e estão sempre de braços abertos a receber novos alunos, mesmo que estes só estejam interessados num treino ou dois para perceberem um bocadinho melhor a nossa modalidade. Venham experimentar um pouco do espirito de grupo que se vive no tapete, onde amigos com objetivos completamente diferentes (desde campeões da Europa aos que apenas se querem manter em forma) formam um grupo unido e onde reina a boa disposição. E se o Judo não vos agradar, não deixem de praticar desporto. Um jogo de futebol com os amigos, uma partida de ténis, uma corrida ao ar livre, não só vos vão fazer sentir melhor com o vosso corpo, como funcionam como uma ótima distração para o “stress” diário de um estudante universitário.

[hr]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here