O Pentatlo, segundo Afonso Pegado

Afonso Pegado, médico formado pela FCM-NOVA e praticante de Pentatlo. Venceu inúmeras provas para a NOVA e hoje escreveu este artigo, a partilhar a sua experiência. O Pentatlo Moderno é um desporto constituído por cinco modalidades: o Hipismo (prova de obstáculos), a Esgrima (1 toque todos contra todos), a Natação (200m livres), o Tiro e a Corrida. Estas 2 últimas funcionam num regime semelhante ao do Biatlo de Inverno, que consiste na alternância de 4 series de 5 tiros com 4 series de 800 metros de corrida, formando assim a modalidade  “Combinado”.

AfonsoPegado3

O meu nome é Afonso Pegado, tenho 25 anos, sou médico (Interno do Ano Comum) no Hospital de Vila Franca de Xira, antigo aluno da FCM-NOVA, e pratico Pentatlo Moderno desde os 7. Inicialmente não passava de uma atividade lúdica, num clube que o meu primo (Alexandre Fernandes) tinha criado (Clube Pentjovem). Com o passar do tempo, e natural evolução dentro da modalidade, a competição acabou por se tornar a grande motivação, que durou até aos dias de hoje. Aos 15 anos iniciei o meu percurso na Alta Competição, altura em que tudo se tornou mais sério.

No que toca a competição interna, fui várias vezes campeão nacional nos diversos escalões de formação, júniores e séniores. Em 2012 conquistei o título nacional universitário em representação da Universidade NOVA de Lisboa. No âmbito internacional, fiz vários Meetings, Taças do Mundo, Campeonatos da Europa, Campeonatos do Mundo.  Tive um 1º lugar num Meeting em Barcelona, e um 3º em Cuba, como resultados de maior destaque.

Ao longo destes anos conheci imensas pessoas, viajei muito, tive contacto com muitas realidades. Provas, estágios, encontros…foi um período recheado de momentos, uns bons outros nem tanto, com um saldo bastante positivo e muitas histórias para contar .

O espírito e o ambiente que se vive no mundo do desporto, mais concretamente na alta competição, é algo paralelo. Diferente do que se vive na escola, na faculdade, no trabalho…digamos que é uma realidade “especial”, competitiva mas de grande camaradagem, com muito sacrifício, mas muitos sorrisos e prazer à mistura…tudo em prol de objetivos nos quais nos comparamos aos melhores do mundo. É um mundo muito exigente, onde crescemos e ganhamos muito enquanto pessoas. Nesse sentido só tenho a agradecer à minha família e amigos que sempre me apoiaram, a todos os meus treinadores, colegas de treino, clubes que representei que me orientaram e acompanharam neste percurso.

Durante o tempo de faculdade, não posso dizer que tenha sido fácil conciliar os treinos e as provas com o regime escolar. No entanto, posso garantir que sempre tive o máximo apoio e ajuda dos meus amigos, o que facilitou bastante. Falo em trabalhos, exames, estudos, festas, convívios, no dia-a-dia… até em treinos…só não ajudaram no que não puderam. Nesse sentido, só tenho a agradecer a todos eles, que ao longo dos 6 anos, tornaram possível a minha prática desportiva sem “ficar para trás”.

AfonsoPegado4

Aquele grupo que se gerou em torno da turma 3 (a enorme turma 3) foi, e é de facto, único! Tão único que me permitiu desfrutar “quase ao máximo“ da vida académica (obviamente com algumas limitações que a “alta competição” impõe). Em tom de brincadeira, costumo dizer a outros amigos, que a “Caturra” (minha grande amiga da FCM-NOVA) tem 2 cursos de Medicina…o dela e o meu! Isto para tentar espelhar a ajuda que sempre me deu. O Ricardo chegou a ir nadar comigo às 6 da manhã. O Cunha também fazia o trabalho de ginásio comigo…em casa do Ricardo. De férias no Algarve, o “Johny” corria comigo.“Acampei” em casa do Pedro para preparar os exames do 2º ano…para os do 3º instalei-me em casa da “Tata”. Cheguei a estar em 3 turmas diferentes no mesmo ano para conciliar as aulas com os treinos…aliás, a “minha turma” era eu e o “Tonico” (atleta de Alta Competição de Basquetebol). Os professores deram-me a oportunidade de fazer exames mais tarde por estar em competições no estrangeiro. A UNL, por intermédio e grande ajuda do Paulo Silva (coordenador do departamento de Desporto da UNL), patrocinou a minha ida ao Campeonato da Europa em 2011…e muitos mais exemplos poderia deixar aqui. Exemplos de episódios ou atitudes que tornaram esses 6 anos inesquecíveis.

Com isto quero agradecer à FCM-NOVA que sempre adoptou uma postura de ajuda e cooperação em relação a esta opção que tomei.

Atualmente mantenho-me a treinar e a preparar mais uma época. Contudo, a fase da vida é outra. Neste momento a profissão é a prioridade absoluta. O Pentatlo passou para segundo plano. Tenho tentado conciliar, e por agora tem corrido bem.  Quanto a objetivos…é dificil prever o que acontecerá. Apenas espero trabalhar para ser o melhor médico possível, como o desporto me “ensinou”. Se um dia mais tarde se reunirem condições para lutar por grandes objetivos desportivos, certamente não hesitarei…

[hr]

Artigo anteriorO Novo Edifício da Biblioteca da FCM-NOVA
Próximo artigoReforma Hospitalar: Inovação ou Tabu
Alexei Buruian, aluno do 4º ano na FCM-NOVA. Nasci na Moldávia e vim para Portugal em 2002, em 2010 ingresso no Ensino Superior. Atualmente sou colaborador do departamento Desportivo da AEFCML e da revista FRONTAL. Um grande agradecimento meu aos atletas que se disponibilizaram para fazer os artigos, foi um privilégio entrevistar-vos :) Estamos sempre à procura de atletas a quem possamos entrevistar! Se praticas alguma modalidade desportiva, especialmente uma que ainda não conste nos artigos disponíveis, então contacta-nos para desportivo@ae.fcm.unl.pt e partilha a tua história com a faculdade!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here