Os Novos Pilares da FCM

Três novos edifícios se erguem junto à Faculdade de Ciências Médicas. Na sua essência, prometem renovar a nossa identidade e projetar-nos além-fronteiras no contexto da comunidade médica e científica. Que portas se vão abrir?

FCM Portao inferior de acesso ao complexo

[column size=”one-half”][list type=”arrow”][li]Três novos edifícios pertencem à FCM-NOVA: um amarelo, um cinzento e um bordô.[/li][li]Aos estudantes da faculdade destina-se o edifício bordô.[/li][li]Os seis pisos do edifício irão servir várias funções: biblioteca, aulas, gabinetes de lab skills, entre outros.[/li][li]Está previsto que os alunos possam frequentar este edifício no início do mês de março.[/li][/list][/column][column size=”one-half” last=”true”]“Aqui jaz Luís Vaz de Camões, príncipe dos poetas do seu tempo, viveu pobre e miseravelmente, e assim morreu”. Tal desígnio se poderia ler na lápide de um dos mais célebres poetas do povo português, por entre as campas que um dia rodearam o Convento de Sant’Ana, ao cimo da colina da “saúde”. Séculos mais tarde, nesse mesmo recanto de Lisboa, surgiria, à luz do progresso, o Real Instituto Bacteriológico de Câmara Pestana. O relógio não para e a Ciência persegue os ponteiros… horas… dias… meses… anos…[/column]os avanços são notáveis e os resultados surpreendentes. Hoje, os três novos edifícios que se observam entre a Calçada do Lavra e o Hospital de São José pertencem à Faculdade de Ciências Médicas da Universidade NOVA de Lisboa (FCM-NOVA). Edificados no âmbito do Contrato de Desenvolvimento das faculdades de Medicina do país, estão por fim prontos a desempenhar a sua função, acolher o esplendoroso brotar da ciência.

Um edifício amarelo e um bordô encontram-se separados entre si por uma elegante calçada. Em baixo, um largo pátio preenche o desnível entre estes dois e o edifício cinzento. O amarelo ficará reservado para gabinetes e laboratórios, onde serão igualmente desenvolvidas pós-graduações. O cinzento está vocacionado para a investigação. Tanto equipas da faculdade como empresas internacionais, com elevado potencial empreendedor, poderão em conjunto desvendar os mais notáveis campos da ciência. O edifício bordô retrata um espaço no qual, alunos e investigadores, terão oportunidade de semear os pilares do conhecimento médico. Em breve, todos estes espaços estarão repletos de vida.

[easyrotator]erc_42_1361647907[/easyrotator]

Foi neste contexto que no passado dia 8 de janeiro se realizou uma visita em que, encaminhados pela Profª. Dra Maria Emília Monteiro (Subdiretora, Presidente do Conselho Pedagógico), pelo Dr. Manuel Salvador (Administrador da Faculdade) e pela Eng.ª Nuri Morgado (Engenheira da empresa de fiscalização da Obra “Cinclus, Lda.”), vários membros da AEFCML tiveram pela primeira vez acesso ao novo recinto e ao edifício bordô.

[hr]

O INTERIOR A EXPLORAR

O edifício bordô é constituído por seis pisos, sendo que a porta principal, no piso 0, se abre para a Rua do Instituto Bacteriológico. Inicialmente concebidos para espaço único de biblioteca, estes seis pisos terão agora outros desígnios, sobre os quais ainda sobressai alguma incerteza. Logo após o primeiro passo, o equilíbrio audaz entre modernidade e simplicidade surge como uma lufada de ar fresco. Janelas altas deixam penetrar a luz do dia e permitem revelar a melodia entre o espaço interior e a natureza envolvente. Aqui, encontramos ao centro aquele que virá a ser o balcão dos seguranças, por detrás do qual se tem acesso a duas salas e às escadas para os pisos superiores.

[toggle title=”Piso 0: Hall principal; Balcão de Seguranças”]

FCM Piso 0 Entrada principal
[/toggle]

Através deste piso temos acesso ao bar, um espaço requintado, acolhedor e inspirador onde se poderá descontrair, partilhar e discutir ideias, desfrutando do tão caraterístico odor e sabor a café. Segue-se um corredor, ocupado apenas por mesas iluminadas por candeeiros que recordam singelas gotas de chuva congeladas no teto. Em sintonia com a atmosfera do piso inferior, torna-se um pequeno refúgio para o “eterno” estudante no curto descanso da sua labuta.

[toggle title=”Piso 1: Mesas disposta num corredor acima do espaço do Piso 0″]

FCM Piso 1 Bar Corredor com mesas aberto para o espaco do Piso 0
[/toggle]

Descendo para o Piso -1, deparamo-nos com uma série de gabinetes para estudo individual ou de pequenos grupos, destacando-se o facto dos gabinetes centrais apresentarem dimensões mais reduzidas comparativamente aos que se encontram em ambos os extremos. Separados entre si e unidos por um único corredor, integram, suspensos, o teto do piso inferior. Estas divisões, dominadas pela luz natural que atravessa a parede desenhada inteiramente em vidro, proporcionam uma vez mais a aprazível sensação de contato com o exterior.

[toggle title=”Piso -1: Salas de estudo com vista para o exterior do edifício”]

FCM Piso -1 Sala de Estudo Vista para o Exterior[/toggle]

Continuando a descer, chegamos ao piso onde será a futura Biblioteca da faculdade. À exceção de uma sala reservada a arquivo, toda a superfície do Piso -2, será dedicada unicamente a este propósito. Simplicidade, naturalidade e espírito prático reinam num espaço de leitura e estudo, onde ficará disponível toda a bibliografia presente na atual Biblioteca. Relativamente aos recursos informáticos, estes serão possivelmente disponibilizados nos gabinetes anteriormente referidos no Piso -1. Exterior em foco, teremos a fachada do edifício cinzento, da qual se destaca a histórica cisterna em alvenaria de pedra calcária, parte das ruínas do antigo Convento de Sant’Ana.

[toggle title=”Piso -2: Futuro espaço da Biblioteca da FCM-NOVA, com ampla luminosidade”]FCM Piso -2 Biblioteca Vista para o Exterior
[/toggle]

Subindo ao Piso 2, é crucial realçar duas subdivisões com propósitos distintos mas bem definidos. Num dos extremos encontramos um estúdio para gravação de aulas de e-learning, de forma a satisfazer o número crescente de cursos de pós-graduação e mestrados que se têm realizado na nossa faculdade. Do outro lado, afigura-se uma sala com capacidade para cerca de 250 pessoas que, por motivos de escassez de espaço, irá ser palco de aulas teóricas, seminários e exames assumindo, deste modo, a função de um anfiteatro.

[toggle title=”Piso 3: Espaço para aulas teóricas, seminários e exames”]

FCM Piso 2  Parede Este e Sul da Sala Grande Sul
[/toggle]

Finalmente chegamos ao Piso 3. Neste estão instalados gabinetes para lab skills que prometem contribuir fortemente para a nossa formação enquanto clínicos. Inicialmente serão frequentados apenas por alunos do 2º ano inscritos na Unidade Curricular “Introdução à Prática Clínica”. Futuramente podem também ficar disponíveis a outras UCs com extensa componente prática, como por exemplo Medicina Interna, Cirurgia Geral, Pediatria, entre outras.

[toggle title=”Piso 3: Gabinetes para Lab Skills“]FCM Piso 1 Corredor entre os gabinetes de Skill Labs

[/toggle]

[hr]

RETOQUES FINAIS

Inicialmente o horário de funcionamento, tanto de recinto como de edifícios, será das 8h às 20h, de segunda a sexta. Estará disponível estacionamento para docentes, funcionários e alunos, no piso inferior do edifício cinzento, embora provavelmente seja pago. O projeto inicial de construção da cantina não chegou a ver a luz do dia, pelo que, para refeições, continuar-se-á a depender essencialmente das atuais instalações. Olhando concretamente para o edifício bordô, sabemos que todos os pisos terão acesso a internet wireless. Será instituída vigilância 24h por dia. De forma gradual, e à medida que alguns serviços e departamentos forem transferidos para os novos edifícios, o espaço desocupado será reaproveitado com intuito de oferecer aos alunos áreas complementares de estudo. A curto prazo, o acesso será restrito a alunos da FCM-NOVA, existindo a hipótese de a posteriori se expandir a permissão a outros estudantes.

Em reunião com a Direção da Faculdade tomámos conhecimento de que a “entrega da chave”, prevista para dia 18 de janeiro, não se concretizou. No entanto, serão mantidos todos os esforços no sentido de que a abertura do recinto se mantenha até inícios de março deste ano. Espera-se a inauguração formal para dia 16 de abril.

FCM Edificios amarelo e bordo Vista Sul

Onde um dia repousou a Poesia e floresceu a Ciência, erguem-se três novos edifícios. Imponentes e modernos, abrem as portas a uma nova era. Nas nossas mãos está agora a oportunidade de renovar o conceito da Faculdade de Ciências Médicas e promover a sua visibilidade no “campus” científico internacional. Embarquemos neste projeto que promete enriquecer a nossa formação, não só enquanto alunos de Medicina, mas também como pupilos da ciência.

[hr]

AGRADECIMENTOS:
Agradecemos ao Professor Dr. José Caldas de Almeida, à Professora Drª Maria Emília Monteiro, ao Dr. Manuel Salvador e à Eng.ª Nuri Morgado todo o esforço, disponibilidade e colaboração que nos proporcionaram para a elaboração do presente artigo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here