A 1ª Lição de Pediatria faz 100 Anos

No passado dia 12 de Março celebrou-se no Hospital Dona Estefânia o centenário da primeira lição de Pediatria. Trata-se de um marco histórico, não só para a especialidade em si, mas também para o reconhecimento do papel desempenhado na mesma pelo médico que a leccionou: o Dr. Jaime Ernesto Salazar d’ Eça e Sousa.

salazarsousa
Professor Doutor Jaime Salazar d’Eça e Sousa

Para festejar adequadamente este centenário, o núcleo museológico do Hospital de Dona Estefânia organizou uma exposição e um evento comemorativo, tendo o mesmo começado com uma sessão iconográfica que salientou os elementos mais relevantes da exposição, dando ênfase ao percurso do Dr Jaime Salazar d’Eça e Sousa e à sua  influência  na transformação do hospital D. Estefânia naquilo que é hoje.

A escola de Pediatria fundada pelo Prof. Jaime Salazar de Sousa representa um dos mais autênticos serviços feitos a este País em matéria de Medicina

Professor A. Celestino da Costa

Das intervenções da Mesa de Honra e restantes oradores, destacam-se as referências à  importância da construção da reputação da instituição que é o Hospital Dona Estefânia, na qual o Dr Salazar de Sousa teve um papel preponderante, bem como a transposição  dessa herança para o momento actual, referindo-se que, apesar do momento difícil e desafiante da Saúde no nosso país, a perspectiva humanista introduzida pelo Dr Salazar de Sousa permanece até hoje no Centro Hospitalar Lisboa Central.

Do programa fez ainda parte um momento musical e o descerramento de uma placa comemorativa da data. Estiveram presentes elementos da família do Dr Salazar de Sousa, bem como muitos pediatras que o quiseram homenagear enquanto um dos “pais” da Pediatria em Portugal.

Jaime Salazar d’Eça e Sousa formou-se médico na Escola Médico-cirúrgica de Lisboa, em 1893. Trabalhou como cirurgião em Portugal, mas continuou a sua formação nos Estados Unidos, primeiro numa pós-graduação em Nova Iorque e depois numa especialização em Pediatria e Ortopedia no Massachussets General Hospital, em Boston.

caricatura
Caricatura do Doutor d’Eça e Sousa

De regresso a Portugal, em 1902, tornou-se director da consulta de doenças das crianças do Hospital São José, tendo, em 1905, iniciado a sua carreira académica, ensinando na Escola Médico-cirúrgica de Lisboa.

Com a reforma de 1911, tornou-se professor catedrático de Pediatria da Faculdade de Medicina de Lisboa. Foi, no entanto, necessário esperar até 1916 para acontecer a primeira lição de Pediatria no ensino pré-graduado de Medicina, data que agora se celebra.

Em 1913, assumiu a direcção da enfermaria de Cirurgia do Hospital Dona Estefânia, tendo nos anos subsequentes trabalhado na sua expansão e na melhoria das condições, bem como na sua adequação à população que servia, sendo exemplo disso a fundação de uma escola no interior do hospital, para ensino dos doentes internados.

Foi também sob a sua alçada que o Hospital Dona Estefânia concentrou em si o ensino da Pediatria na zona de Lisboa, permanecendo como tal até à sua morte em 1940.

Em 1921, fundou a primeira revista médica de Pediatria editada em Portugal: «Arquivos de Pediatria e Orthopedia» e publicou também um livro denominado “ Doenças das Creanças”.

O seu trabalho de investigação científico deu-lhe ainda renome internacional, com trabalhos pioneiros na área da Pediatria em temas como a anestesia rectal e raquianestesia, Kala-azar infantil e Imunização contra o Sarampo com sangue da placenta, entre outros.

O ensino da Pediatria como cadeira autónoma nas 3 escolas de Medicina existentes na altura em Portugal – Lisboa, Porto e Coimbra –  só teve lugar a partir da reforma de 1911, que criou as Faculdades de Medicina. Em Lisboa, estava incluída no 4.° ano do curso, tendo sido ministrada pela primeira vez no ano de 1916 com o nome de «Pediatria e Orthopedia», pelo Professor Jaime Salazar de Sousa. Antes disso, em Lisboa, o ensino da Pediatria era apenas pós-graduado, deslocando-se os médicos ao Hospital Dona Estefânia para aprender com o Professor.   

O ensino da Pediatria manteve-se no Hospital Dona Estefânia até 1940, ano em que Leonardo de Castro Freire assumiu a cátedra e transferiu o seu ensino para o Hospital Escolar, na altura o Hospital Santa Marta.

A Ordem dos Médicos só reconheceu a especialidade em 1944, tendo os primeiros especialistas feito exame em 1948.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here