AMP-Student | Não guardes os teus trabalhos na gaveta!

Andreia Gi
Editora-Chefe da AMP-Student


Todos os anos são escritos milhares de trabalhos no curso de medicina, mas poucos são publicados. A Acta Médica Portuguesa-Student é a secção estudantil da revista científica oficial da Ordem dos Médicos e uma das 6 revistas de medicina portuguesas indexadas na PubMed/Medline que te dá oportunidade, de forma gratuita, de publicares.

O nosso site contém todas as informações sobre as normas de publicação e formato de submissão, mas de um modo mais simplista, o que tens de fazer é transformar o teu trabalho num artigo científico.

Primeiro, altera a estrutura e adequa o conteúdo! É importante conheceres as publicações mais atuais sobre o tema e a revista onde pretendes submeter.
Um artigo científico reporta um trabalho de investigação, nomeadamente um ensaio clínico, uma revisão sistemática ou meta-análise, um estudo observacional ou um estudo de precisão de diagnóstico, estruturando-se em Título, Resumo, Introdução, Métodos, Resultados, Discussão e Conclusões.
O título deve identificar a questão principal do artigo, sendo curto e informativo.
O resumo é uma das partes mais importantes do artigo; um resumo desleixado provoca no avaliador inicial uma predisposição negativa face ao corpo do manuscrito, e poderá levar a uma rejeição imediata logo após a submissão. Podes organizar o resumo em secções e seguir os 4Ws:
– Introdução (1-2 frases): What is known and why is this study needed?
– Métodos (3-4 frases): What did you do?
– Resultados (3-4 frases): What did you find?
– Discussão (1-2 frases): What does it mean?
No fim do resumo, devem constar as palavras-chave, que representam o conteúdo do artigo.
Relativamente ao corpo do artigo:
– A introdução tem de fornecer a informação necessária para entender o artigo e convencer o editor que o estudo é superior aos anteriores e que merece ser publicado. Não te esqueças que um bom artigo permite avançar no conhecimento científico ou prática clínica de forma significativa.
– A metodologia tem de fornecer detalhes acerca do desenho do estudo, da seleção dos participantes, da intervenção ou exposição, dos outcomes medidos e das técnicas estatísticas utilizadas, para podermos avaliar a validade dos resultados e conclusões.
– Os resultados devem ser apresentados sem a interpretação, porque é na discussão que deves explicar como os resultados encaixam no conhecimento estabelecido.
– Na discussão, deves ainda mencionar as limitações do estudo e investigações futuras necessárias. Não ignores resultados inconvenientes ou inesperados.
– A conclusão deve ser sucinta e responder ao(s) objetivo(s) proposto(s) no início do estudo. Não repitas conceitos já expressos.

Por fim, as referências bibliográficas devem ser o mais abrangentes e atuais possível: não incluir artigos-chave na área ou citar artigos desatualizados são motivos para rejeitar o artigo.

Quando estiveres a escrever o artigo, deves ter em atenção que a escrita científica é concisa, lógica, clara e direta. Usa a voz ativa e a primeira pessoa do singular ou plural, evitando frases longas e complicadas. Quanto mais simples, melhor. Mas atenção aos pormenores, por exemplo, a primeira vez que uma abreviatura é usada deve ser precedida pelo termo na sua forma desenvolvida, seguido pela abreviatura entre parêntesis. Não uses abreviaturas no título nem no resumo.

Depois de escrito, verifica a ortografia e a gramática. Investir na qualidade da escrita científica aumenta a hipótese de aceitação. Os erros gramaticais e ortográficos retiram credibilidade ao artigo.

E é isto; se seguires estes passos, o teu trabalho estará transformado num artigo pronto para publicação.

Qualquer dúvida, podes contactar o Representante Local da AMP-Student (na NMS|FCM é a Marta Ribeiro) ou enviar um e-mail para actamedicaportuguesastudent@gmail.com .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here